Pernas inchadas – por que pioram no verão?

pernas inchadas

Pernas inchadas – por que pioram no verão?

Ah, o verão!… Tanta coisa boa para fazer, aproveitar o dia, as férias, cair no mar ou na piscina. Muitas pessoas se atentam para os perigos dos raios ultravioletas e capricham no protetor solar – ótimo! Mas isso está longe de ser a única questão que o verão pode trazer; uma das que mais ouvimos em consultas é o problema das pernas inchadas, ou o que chamamos de edemas nas pernas. Por que incham tanto, causando dor e desconforto, e o que podemos fazer para nos livrar dessa situação? E o que o verão tem a ver com isso?

Dr. Vladimir Tonello de Vasconcelos, cirurgião vascular e endovascular – CRM 133895

No verão, como uma forma de regular a temperatura do corpo, há uma vasodilatação (dilatação nos vasos sanguíneos) que dificulta o retorno venoso ao coração – processo chamado de estase venosa. Isso pode fazer com que haja extravasamento do conteúdo de dentro do vaso, levando ao edema. Pela ação da gravidade, isso acontece mais visivelmente nas pernas.

Normalmente, o edema é simétrico, ou seja, semelhante nas duas pernas, e é uma resposta fisiológica do corpo. Em mulheres, pode ser pior devido à ação hormonal. Porém, pode também ser sinal de algum problema de saúde, como varizes, insuficiência renal, ou cardíaca – é sempre recomendável investigar com o médico.

As varizes são a doença de maior incidência; as mais comuns, nos membros inferiores – por isso há tanta reclamação em consultório a conta das pernas inchadas. Dores, edemas, sensação de peso e até coceiras podem surgir a partir do extravasamento de líquidos por causa das veias dilatadas, seguidos de perto pelo risco de erisipela – uma infecção na pele ligada a alterações dos vasos linfáticos, aqueles que auxiliam na drenagem dos membros inferiores.

 

Dá para evitar esse incômodo?

É preciso respeitar o nosso organismo e compreender que ele precisa se adequar a cada estação que chega. Até mesmo a mudança para o horário de verão merece atenção; o corpo precisa se adaptar ao novo horário. E, por causa da privação do sono, até que o organismo esteja 100% adaptado ao novo fuso, ele pode sofrer maior risco dessas doenças.

pernas inchadasPor isso, é necessário tentar manter os horários rotineiros de dormir e acordar, evitando também a ingestão de bebidas que contenham cafeína ou que sejam, de alguma maneira, energéticas, como também alimentos pesados, principalmente no período da noite.

Já durante o dia, para evitar as pernas inchadas:

  • É importante se manter hidratado, bebendo muita água;
  • Evite muito tempo de exposição direta ao sol;
  • Faça refeições mais leves que exigem menos esforço do organismo para a realização da digestão;
  • Evite o consumo de sal e álcool excessivos, por provocarem retenção de líquidos;
  • Roupas confortáveis também são recomendáveis, pois não atrapalham a circulação;
  • Se possível, ao menos uma vez ao dia, estique e eleve as pernas para uma drenagem fisiológica que melhora o inchaço;
  • Atividades físicas são extremamente recomendáveis para evitar a condição.

 

Quem deveria se preocupar mais com o inchaço

O grupo de maior risco é o de pessoas obesas, diabéticas e portadoras de algum problema cardiovascular. Por isso, elas precisam de uma avaliação médica antes de começar exercícios físicos e uma precaução ainda maior com a alimentação evitando, por exemplo, refeições com alto teor de colesterol e, também, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.

Já para aquelas que já têm varizes, o uso de meias elásticas em alguns momentos pode ajudar – lembrando, é claro, que a opinião de um especialista é indispensável.

 

Sem comentários

Postar um comentário

WhatsApp chat